Notícias

TROCA DE EXPERIÊNCIAS

Inteligência e integração do inquérito eletrônico ao PJe chamam atenção de polícias civis de outros estados

24/02/2021 - 14:00
Uma equipe da Polícia Civil de Santa Catarina esteve na sede da Diretoria Geral em Cuiabá para conhecer os trabalhos desenvolvidos pela Polícia Civil em MT

Camila Molina/Polícia Civil-MT

A troca de experiências, principalmente nas áreas de inteligência e tecnologia da informação desenvolvidas pela Polícia Civil de Mato Grosso, motivou a visita de uma equipe da Polícia Civil de Santa Catarina, realizada nesta semana, na sede da Diretoria Geral em Cuiabá. 

Três delegados de Santa Catarina, entre eles o gerente de Planejamento, Gustavo Madeira da Silveira, o gerente de Inteligência, Diego Gonçalves de Azevedo, e o assessor do delegado-geral, Daniel Sá Fortes Régis, vieram ao estado estreitar laços profissionais, troca de experiências de gestão e de boas práticas executadas em Mato Grosso. 

A equipe foi recepcionada pelo diretor de Inteligência, Juliano Silva de Carvalho, que apresentou o setor, as dinâmicas de sistemas de inteligência, rotina de trabalho e ferramentas investigativas. 

A delegação catarinense conheceu a Coordenadoria de Tecnologia de Informação (COTI) da Polícia Civil de Mato Grosso, e os trabalhos desenvolvidos no setor, como o sistema GEIA, controle de dados e as ferramentas e funcionamento do inquérito digital integrado.

Sistemas de gestão 

Outras projetos em desenvolvimento no Centro Tecnológico da PJC-MT também foram apresentados, como assinatura digital, biometria e a ferramenta de integração facial utilizada como um motor de pesquisa, através do armazenamento fotográfico, e bastante útil no trabalho investigativo. 

A ferramenta em fase de implantação através do intercâmbio de informações e parcerias com outros estados, pode se tornar ainda mais ampla, uma vez que contará com um banco de dados maior.

O gerente de desenvolvimento da COTI, Ricardo Rodrigues Barcelar, disse que, a Polícia Civil de Santa Catarina está em fase de desenvolvimento de um sistema de inquérito eletrônico e ainda não atende a decisão dos Tribunais de Justiça de integração ao PJe.

“Mato Grosso é um dos primeiros estados a fazer esta integração e por isso, outras unidades da federação tem buscado o modelo desenvolvido pela Polícia Civil estadual. Na visita, apresentamos nosso modelo de inquérito digital, o sistema GEIA e o de controle de dados disponibilizados aos gestores, além de apresentar algumas soluções, que servem como proposta de integração com demais estados para banco de dados”, disse Ricardo. 


Troca de experiências

Segundo o diretor de Inteligência, Juliano Carvalho, durante a visita foi apresentado aos delegados não só as metodologias de trabalho desenvolvidas pela Polícia Civil de Mato Grosso, mas o pioneirismo em diversos setores de investigação, tecnologia, normatização e expertise na redução à criminalidade.

“Foi uma troca de informações extremamente ampla, em que foi demonstrado que mesmo em um estado com dimensões muito grandes como Mato Grosso é possível, mediante a repressão qualificada em diversos setores e frentes de trabalho, nos colocarmos em posição de colaboradores para instituições parceiras, que vem conhecer o nosso trabalho, trocar informações e boas práticas”, argumentou Juliano. 

O gerente de Inteligência da Polícia Civil de Santa Catarina, Diego Gonçalves de Azevedo, disse que a Polícia Civil do estado está passando por uma reestruturação no setor de Inteligência e um dos focos da visita era verificar a organização desenvolvida da Polícia Civil de Mato Grosso, em todos os aspectos como gerências, coordenadorias, contra-análise, operações de inteligências, inteligência estratégica e laboratório de lavagem de dinheiro.

“As informações e expertises que foram passadas vão acrescentar muito ao nosso trabalho e a nossa reestruturação. A Polícia Civil de Mato Grosso está de parabéns, pois mostrou um avanço gigantesco, tanto na parte de inteligência como de tecnologia da informação. Conheço muitas inteligências do país, mas posso dizer que Mato Grosso está realmente tendo um papel de destaque frente a outras Polícias Civis”, disse.

Segundo o gerente de Planejamento da polícia catarinense, desde 2019 a equipe está visitando estados da federação para verificar como é a implementação de inquéritos digitais, com objetivo de levar novas ideias para a agência de tecnologia do estado. 

“Posso dizer que o inquérito digital da Polícia Civil de MT é o mais avançado em termos de Brasil e por isso, uma nova visita será realizada por nosso gerente de tecnologia da informação para pegar mais informações para implementação no sistema de integração desenvolvido no nosso estado”, destacou Gustavo Madeira. 

Outros estados e instituições

Desde a conclusão da integração do inquérito digital da Polícia Civil mato-grossense ao sistema do PJe, em setembro de 2020, as polícias civis do País tem procurado o estado para conhecer a forma como a integração foi desenvolvida. 

O Maranhão foi o primeiro estado a procurar a Coordenadoria de Tecnologia da Informação, enviando dois analistas de sistemas a Mato Grosso que conheceram o setor e pegaram informações e detalhes de como foi feito o trabalho no estado. A mesma situação ocorreu com o estado de Rondônia, que enviou um delegado para conhecer o Centro Tecnológico e conhecer como foi implantado o sistema de integração. 

A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) também troca informações com a Coordenadoria de Tecnologia de Informação, uma vez que tem uma demanda grande de integração do Procedimento Policial eletrônico (PPe), buscando conhecimento junto ao estado. 

Dentro do estado, o Ministério Público de Mato Grosso, que tem uma integração parcial com o Pje, também buscou a Polícia Civil para saber como foi desenvolvido o sistema e a implantação.

Foto: Asscom/PJC-MT
A PJC também está no Facebook, Flickr e Instagram. Siga-nos!

Assessoria de Comunicação Social
www.pjc.mt.gov.br
asscom@pjc.mt.gov.br
(65) 3613-5673

Compartilhe essa notícia