29/06/2009 - 14:30
SEGURANÇA PÚBLICA
Drogas incineradas pela Polícia Civil somam mais de 1 tonelada

LUCIENE OLIVEIRA
Assessoria/PJC-MT

Mil  cento e trinta e quatro quilos de drogas foram incineradas pela Polícia Judiciária Civil em menos de uma semana no interior do Estado e na Capital. Nesta segunda-feira (29.06), 566, 054, 59 quilos de entorpecentes foram queimados em Cuiabá, na fornalha da empresa Clarion, no Distrito Industrial. Na semana passada, dez delegacias das 12 regionais destruíram 568, 502,26 quilos, entre cocaína, maconha, pasta base e crack.

Asscom PJC
Policia Judiciária Civil realiza incineração

Na capital, foram queimados 433, 33 quilos de cocaína e 132,220 quilos de maconha, além da destruição de pequenas quantidades de lidocaína e éter, componentes químicos usados no refinamento de substâncias entorpecentes.

A maior parte da droga foi apreendida em operações realizadas no ano de 2008 e em 2009. No volume está incluído os 383 quilos cocaína localizados na fazenda “Sete Irmãos”, município de Barão de Melgaço, no último dia 19 de junho, pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE).

Para o secretário de Justiça e Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, as apreensões de combate ao tráfico de drogas refletem na redução de outros crimes como roubo, furtos e homicídio, tirando de circulação drogas que poderiam acarretar ocorrências criminais.  “Mais de 70% dos homicídios ocorridos na região da Baixada Cuiabana têm ligação com o tráfico de drogas, daí a importância em desarticular, reprimir o crime que fomenta muitos outros”, disse Diógenes.

INQUÉRITOS

As drogas incineradas correspondem a 584 inquéritos policiais de tráfico de drogas e termos circunstanciados de ocorrência para usuários de entorpecentes. Do total, 292 foram de atos infracionais abertos pela Delegacia Especializada do Adolescente (DEA) de Cuiabá e 95 instaurados na Delegacia Especializada da Infância e Juventude (DEIJ) de Várzea Grande.

Dos inquéritos e TCO, o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) Norte, instaurou 106, com drogas apreendidas de 2006 a 2008. Pela Delegacia Distrital do Jardim Glória, em Várzea Grande, foram 70 procedimentos oirundos de tráfico. A delegacia da Polícia Civil de Poconé encaminhou 34,404 quilos de um único inquérito policial. Da DRE, a droga queimada corresponde a 11 inquéritos policiais de tráfico de drogas.

As ações repressivas de combate ao tráfico de drogas tem mostrado que a atuação policial também deve caminhar junto com o preventivo. Os dados relacionados das Delegacias do Adolescente de Cuiabá e Várzea Grande mostram que o envolvimento de jovens com as drogas ocorrem com mais facilidade do que as famílias pensam. São 387 procedimentos de atos infracionais que analisados somam cerca de 600 adolescentes apreendidos no tráfico ou uso de drogas, onde para chegar a outros crimes como o roubo e o furto é apenas um passo.

Dos homicídios, as estatísticas também demonstram que a maioria dos crimes de homicídios registrados em Cuiabá com motivação já elucidada, ocorreram a partir do envolvimento com substâncias entorpecentes, no período noturno e finais de semana, considerando também o uso de bebidas alcoólicas. Em 2009, dos crimes cometidos em Cuiabá 24% tinham ligação com o tráfico de drogas e em Várzea Grande, o percentual é de 27%.

A diretora geral adjunta da Polícia Civil, Thaís Camarinho, declarou que a droga incinerada representa a materialidade da investigação, trabalho que vem sendo comprovado com a reativação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), com aval da justiça que concedeu rápida autorização para queima de entorpecente apreendido recentemente. “A cada ano a Segurança Pública tem evoluído na rápida incineração das drogas apreendidas, dando transparência e a rapidez necessária para a destruição de drogas com o aval da Justiça”, disse Thais Camarinho.


Acesse mais fotos

 
Índice de Notícia